/ Cases

Soluções IoT para o Grupo GPS: Transformando Setor de Facilities

Visão Geral

Que o mundo vem passando por uma revolução, não é novidade para (praticamente) ninguém. A 4ª revolução industrial já se apresentou e diversos setores produtivos estão buscando sobreviver, inovar, mudar. Com isso, IoT (Internet of Things) tem despontado entre especialistas como o próximo grande movimento de mudança no mundo.

Não é para menos, através de alguns dispositivos pequenos e de (aparente) fácil utilização, podemos obter dados concretos e fiéis de uma infinidade de coisas. E é sobre, exatamente isso, que contarei na história deste artigo.

Você deve estar se perguntando: o que um grande grupo empresarial, com dezenas de milhares de colaboradores e atuação em cinco segmentos de grande impacto iria precisar de IoT? A resposta virá em seguida, porém, para você entender precisarei estender esta narrativa para contar como tudo começou.

O Grupo GPS é um grupo empresarial que atua nas áreas industrial, serviços, infraestrutura, varejo e saúde. Somando todos os colaboradores deste grupo, temos mais de 55 mil colaboradores atendendo mais de 1.800 clientes. Dessa forma, já é possível entender a extensão da atuação deste grupo. Mas vamos nos ater à área de Facilities do grupo, apenas nessa área o grupo é dono de oito empresas, entre elas a Predial, Moppclean e Visel.

A área de facilities tem por como atuação o fornecimento de soluções inteligentes e customizadas, visando sempre a excelência das operações em que se envolve. A excelência é obtida através de alto conhecimento técnico, procedimentos estruturados, tecnologia de ponta e respeito às peculiaridades de cada Cliente. É com essa filosofia que o Grupo GPS se apresenta ao mercado ao longo dos mais de 50 anos de história no mercado de Facilities.

Dentro desse contexto, é importante ajudá-los a entender que não é qualquer empresa que possui uma terceirização da área de facilities, geralmente são aeroportos, shoppings, hospitais, grande indústrias, supermercados, hospitais, hotéis e emissoras de televisão. Sendo assim, apenas empresas de porte realmente grande que se envolvem com este tipo de situação; e são também essas empresas que mais buscam o controle de custos.

Imagine o quanto cada uma dessas empresas gastaria se fosse implantar setores próprios? Pense apenas na parte de limpeza e conservação, o quanto seria necessário de insumos (produtos de limpeza, químicos, equipamentos e mão-de-obra) para manter qualquer uma delas sempre limpa e prontas. Isso sem colocar no papel o tempo gasto na gestão desse setor, capacitação da equipe e por aí vai.

Pois é, envolve muita coisa e a terceirização torna-se uma opção mais que viável, real.

Dessa forma, nos foi apresentada uma oportunidade de trabalhar junto ao Grupo GPS para ajudá-los no controle de abertura de portas. Parece algo simples, mas durante este artigo será possível perceber o impacto que esse simples sensoriamento pode trazer ao negócio.

O Desafio

Com tudo o que já foi exposto, o desafio posto pelo Grupo GPS foi claro: como consigo medir a quantidade e a frequência de abertura de portas de banheiro em tempo real e sem fio?

Em posse deste desafio, acredito que muitos agora devem se perguntar, por que eles gostariam de medir a quantidade de abertura de portas? Simples, pense na cadeia que se envolve com o tal setor de facilities.

Todo contrato se inicia com um dimensionamento, tanto de insumos, quanto de pessoas. Durante o caminhar do contrato podem haver situações em que a demanda seja superior ou inferior ao dimensionamento inicial. Mas como saber essas informações? Bem, até o momento apenas através de relatórios humanos, o que torna a informação menos confiável (passível de erro). Com o uso de IoT a situação muda.

Os ganhos são em cascata pois pode-se mensurar uma infinidade de fatores, mas vamos nos ater apenas a parte de limpeza. Com sensores podemos monitorar a quantidade produtos químicos que um determinado cliente utiliza. Uma vez que sabemos que precisa de menos produtos químicos, logo há economia no frete (pois representa menos menos peso e espaço ocupado no frete), acerta-se a frequência de reabastecimento e, além disso, em outras diversas situações do objeto contratado.

Tudo isso reflete diretamente no custo do contrato, sendo uma solução ganha-ganha tanto para quem contrata, como para quem é contratado.

O Processo

O processo não se altera muito quando pensamos em estrutura de projeto. Primeiramente foi necessário uma reunião de coleta de requisitos, precisávamos entender onde o Grupo GPS desejava chegar, qual a expectativa com o projeto e principalmente, qual a melhor de resolver o problema.

Dessa forma, durante a reunião, foi possível entender que a demanda orbitava sobre o setor de limpeza e higienização no segmento de facilities.

Entendendo que o Grupo GPS desejava controlar as aberturas de portas para entender quantas vezes a porta do banheiro era aberta, foi possível ter clareza que um de nossos sensores poderiam atender o objetivo de forma direta.

Para o projeto utilizamos o SigSense para resolver o problema. O SigSense é o nosso sensor preparado para realizar sensoriamento de ativos e infraestruturas, tudo remotamente.

Sendo o SigSense um sensor totalmente plug-and-play, ele facilmente pode ser colado a uma porta e através das configurações que realizamos nele, ele passa a monitorar quantas vezes a porta foi aberta e, também, com qual frequência.

Obviamente, nosso gargalo é apenas não saber por quem a porta foi aberta, mas os dados acima já são o suficiente para o que o Grupo GPS desejava para o projeto.

Mas você deve estar se perguntando: era só isso?

Bem, precisamos olhar além do que nos é apresentado. Sabendo que o Grupo GPS é uma empresa com uma abrangência tão grande como realmente é, controlar abertura de portas seria apenas uma PoC (Prove of Concept, ou do português, Prova de Conceito).

Sabemos que hoje, a expectativa do Grupo GPS é validar o projeto com controle de portas para finalidade de limpeza. Mas entendemos que também pretendem replicar para outras áreas como segurança.

Imagine como seria valioso para eles utilizarem esse tipo de solução para controlar abertura de portas de câmaras frias, ou painéis de acesso de servidores ou de grandes máquinas e por aí vai.

Aqui é importante entendermos que o conceito de segurança não é o anti-furto ou anti-vandalismo, mas sim entender segurança como controle de acesso, saber quando foi aberto, quantas vezes, etc.

Resultados

Atualmente o projeto já está rodando junto ao Grupo GPS e sua área de facilities, no entanto, ainda não podemos compartilhar os resultados coletados.

A verdade é que em conversa recente com os executivos do grupo, foi possível perceber que estão bem satisfeitos com a solução e os resultados prévios colhidos. Além disso, com a solução desenvolvida para controlar uma simples abertura de portas, podemos trabalhar o monitoramento de diversos objetos baseados no simples movimento.

Para um grupo do tamanho do Grupo GPS, o que não falta são objetos para serem monitorados.

Conclusão

Mesmo que não aparente, IoT fornece uma solução eficiente para controle, monotonamente e sensoriamento de ativos, de forma confiável, veloz, em tempo real e o melhor de tudo, sem fio.

Quer entender quais as possibilidades IoT pode gerar de inteligência para sua empresa? Assine nossa newsletter.

Soluções IoT para o Grupo GPS: Transformando Setor de Facilities
Compartilhe

Inscreva-se em Sigmais - IoT Company